Ir para conteúdo principal

Comparando o QlikView e o Qlik Sense

Este tópico descreve algumas das principais semelhanças e diferenças entre o QlikView e o Qlik Sense.

O documento e o aplicativo

O documento QlikView e o aplicativo Qlik Sense são semelhantes em arquitetura. Ambos são contêineres dos objetos usados para apresentar dados para análise. Eles podem conter conexões de dados, scripts de carregamento, modelos de dados, pastas, gráficos, variáveis e assim por diante.

Desenvolvimento e consumo

Tanto no QlikView quanto no Qlik Sense, você precisa criar um aplicativo ou documento antes de poder analisar os dados. Isso significa:

  1. Criar e executar um script de carregamento que defina quais dados carregar nesse aplicativo. O script de carregamento extrai dados de uma ou várias fontes de dados para o aplicativo e depois cria o modelo de dados que é a base para todas as análises.
  2. Criar uma interface de usuário necessária para a análise. Isso significa criar visualizações diferentes (gráficos de barras, gráficos de pizza, tabelas, etc.), expressões diferentes para definir os diferentes KPIs e objetos de seleção distintos (listas, controles deslizantes, caixas de entrada, e assim por diante). Também significa o agrupamento visual de diferentes componentes, por exemplo, em pastas, para que os dados sejam apresentados para um usuário que não esteja familiarizado com o conteúdo.

Tradicionalmente, essas duas etapas são realizadas por um especialista em business intelligence dedicado que não é o consumidor principal dos dados. O consumidor principal dos dados é um usuário corporativo que consome o aplicativo. Esse cenário geralmente é chamado de análise guiada, pois o usuário corporativo, em certa medida, é orientado com relação a quais dados analisar. Porém, os consumidores não são orientados sobre quais seleções fazer. Eles ainda têm total liberdade para selecionar qualquer coisa no aplicativo e em qualquer ordem.

Tanto o Qlik Sense quanto o QlikView podem ser usados para análises guiadas.

Porém, o Qlik Sense também foi desenvolvido para oferecer suporte ao autoatendimento. Nesse cenário, os usuários corporativos podem criar um aplicativo do zero ou adicionar conteúdo sem a ajuda específica dos especialistas. As duas etapas acima ainda são válidas em uma situação de autoatendimento, mas há várias ferramentas no produto que ajudam o usuário a criar e compartilhar conteúdo.

Como consequência, o Qlik Sense é uma ferramenta melhor para autoatendimento. No QlikView, o autoatendimento ainda é possível em certa medida, mas exige um nível muito mais alto de proficiência técnica do usuário.

Ferramentas de desenvolvimento

No QlikView, você precisa ter a versão de desktop para poder desenvolver um aplicativo. O desenvolvimento é feito localmente, sem uma conexão com um servidor QlikView. O QlikView Desktop apenas é executado no Microsoft Windows.

No Qlik Sense, é possível desenvolver um aplicativo usando um cliente Web conectado a um servidor Qlik Sense. Isso significa que os usuários podem ter diferentes sistemas operacionais em seus computadores. Portanto, a solução Qlik Sense dá acesso a mais usuários que a solução QlikView.

Movendo dados da fonte até a análise

Tanto no QlikView quanto no Qlik Sense, os dados são carregados em um ponto específico no tempo e depois analisados na memória.

A análise é feita em um conjunto de dados que é um snapshot dos dados reais. Esse snapshot refere-se ao momento em que o script de carregamento do aplicativo foi executado. A análise nunca é em tempo real, embora você possa torná-la quase em tempo real executando o script de carregamento com mais frequência, por exemplo, a cada 15 segundos.

Sob o ponto de vista administrativo, isso significa que você primeiro cria o aplicativo e depois configura um programador para atualizar os dados (executar o script) de acordo com seus requisitos de negócios.

Conexões de dados

O QlikView não tem uma biblioteca de conexões de dados.

O Qlik Sense tem uma biblioteca de conexões de dados que deve ser usada para todas as instruções Load e Select . A biblioteca permite que fontes de dados sejam reutilizadas entre aplicativos. Também será mais fácil impor a governança administrativa se todas as conexões estiverem definidas em uma biblioteca.

Editor de script

No QlikView, não há uma interface gráfica para carregar dados. O desenvolvedor do aplicativo precisa criar o script de carregamento no editor de scripts.

No Qlik Sense, você também pode criar o script de carregamento no editor de script. No entanto, também pode usar a interface gráfica do gerenciador de dados para carregar dados. O gerenciador de dados cria o script de carregamento, para que você possa carregar dados sem nunca ver o script. Mas ainda existe um script, e ele define esse modelo de dados.

Sintaxe do script

A sintaxe do script no QlikView e no Qlik Sense são idênticas na maioria das vezes. Porém, existem algumas diferenças perceptíveis em como os scripts são criados.

Caminhos de arquivo

Em um script do QlikView, você pode ter caminhos de arquivo apontando para arquivos usados como origens. Por exemplo, isso pode ser um banco de dados do Microsoft Excel ou do Microsoft Access.

Isso não é possível no Qlik Sense, pois os caminhos de arquivo devem ser definidos na conexão de dados. Isso é mais seguro, pois os usuários não podem acessar partes do disco rígido que não deveriam acessar. Porém, isso também restringe sua capacidade de reutilizar partes do script que usam instruções de inclusão. O arquivo de script ao qual a instrução de inclusão faz referência deve ser colocado em uma biblioteca e as referências de arquivo dentro do arquivo de script também devem usar a referência de biblioteca.

Calendário automático

No QlikView, o desenvolvedor do aplicativo deve criar manualmente o calendário.

No Qlik Sense, um calendário é criado automaticamente pelo Gerenciador de dados. O calendário usa um recurso chamado Campos derivados, que não existe no QlikView.

Carregar de arquivos da Web

No QlikView, é possível ter uma instrução Load carregada diretamente de uma tabela da Web.

No Qlik Sense, os dados são carregados de uma conexão de dados de arquivos da web.

Section Access

O Section Access pode ser usado no QlikView e no Qlik Sense para definir a autorização. A funcionalidade básica é idêntica. O Section Access compara o user ID fornecido externamente com o conteúdo da tabela de autorização.

No entanto, o conteúdo dessa tabela difere um pouco entre os dois produtos.

No QlikView, o nome do usuário autenticado deve ser armazenado em um campo chamado NTNAME. No Qlik Sense, o campo correspondente se chama USERID. Nos dois casos, esse campo é usado para qualquer usuário autenticado, incluindo quando a segurança integrada do Windows não é usada.

No QlikView, grupos de segurança podem ser armazenados em NTNAME. No Qlik Sense, grupos de segurança devem ser armazenados em um campo separado, chamado GROUPS.

No QlikView, existem campos adicionais, NTSID e NTDOMAINSID, que podem ser usados para autorização. Ambos fazem referência aos IDs de segurança internos do Windows. Esses campos não existem no Qlik Sense.

No QlikView, os campos herdados SERIAL, USERID e PASSWORD não devem ser usados para garantir um ambiente seguro. Esses campos não existem no Qlik Sense.

Nos dois produtos, é atingido um nível de segurança adequado quando o aplicativo é publicado em um servidor. No entanto, se um arquivo com Section Access for aberto com a versão de desktop, os dois produtos terão comportamentos diferentes. No QlikView Desktop, NTNAME é correspondido com o nome de usuário do Windows fornecido pelo sistema operacional e, se estiver correto, o usuário poderá abrir o arquivo. No Qlik Sense Desktop, o programa se recusará a abrir o arquivo.

Gerenciamento de documentos e conteúdo

Nos dois produtos, existem várias propriedades no nível do aplicativo ou do documento. Esses incluem o nome do aplicativo, o tema e o estilo. No QlikView, todas as propriedades relevantes estão reunidas na janela de propriedades do documento. No Qlik Sense, as propriedades podem ser acessadas na visão geral do aplicativo.

No QlikView, há um diálogo de visão geral da expressão que lista todas as expressões no aplicativo. É possível pesquisar e substituir strings entre todas as expressões no aplicativo.

No Qlik Sense, é possível usar itens mestres para definir dimensões e medidas que você pode usar em muitos lugares do aplicativo.