Carregando seus próprios dados de mapa

Para conseguir criar uma visualização de mapa, você precisa de acesso aos dados geográficos que se conectam aos dados no aplicativo. O Qlik Sense pode usar:

  • Nomeie os dados nos campos para colocar localizações nas camadas do mapa.
  • Campos contendo pontos geográficos (latitude e longitude) em WGS-84.
  • Campos contendo pontos geográficos, polígonos ou linhas de uma fonte de dados geográficos, como um arquivo KML.

  • Campos que contêm dados geográficos nos formatos GeoJSON, LineString ou MultiLineString.
  • Campos contendo coordenadas não WGS-84 (ao usar um mapa personalizado como o mapa base).

Ao carregar os dados de mapa no Gerenciador de dados com a criação de perfil de dados habilitada, o serviço de criação de perfil de dados identificará nomes de países, nomes de cidades e campos de latitude e longitude e carregará as geometrias correspondentes em novos campos. No Editor de carregamento de dados, você pode opcionalmente combinar campos de coordenadas em um único campo por conveniência. Para obter mais informações sobre como usar os dados do mapa para criar um mapa, consulte Mapas.

Dados de nome com suporte para campos em uma visualização de mapa

A visualização de mapa pode usar dados de nome em campos para colocar localizações em camadas de mapa. Os seguintes tipos de localização podem ser usados: 

  • Nomes de continentes
  • Nomes de países
  • Códigos de país ISO alpha 2
  • Códigos de país ISO alpha 3
  • Nomes de áreas administrativas de primeiro nível, como nomes de estados ou províncias
  • Nomes de áreas administrativas de segundo nível
  • Nomes de áreas administrativas de terceira ordem
  • Nomes de áreas administrativas de quarta ordem
  • Cidade, vila ou outros nomes de lugares populosos
  • Códigos postais ou CEPs
  • Códigos de aeroporto IATA
  • Códigos de aeroporto ICAO
Nota:

A disponibilidade de localizações pode variar por país. Se a localização nomeada não estiver disponível, use dados de coordenadas ou de área para a localização.

O Qlik Sense usa dados de mapa e localização obtidos de líderes reconhecidos no campo que usam metodologias aceitas e práticas recomendadas para marcação de fronteiras e indicação de países em seus mapeamentos. O Qlik Sense fornece flexibilidade para permitir que os usuários integrem seus próprios mapas de fundo separados. Se os mapas padrão não são apropriados, o Qlik Sense oferece a opção de carregar mapas, fronteiras e áreas de fundo fornecidos pelo cliente.

Carregando dados de pontos e áreas de um arquivo KML

Você pode adicionar dados de um arquivo KML ao seu mapa no Gerenciador de dados e no Editor de carregamento de dados. Por padrão, todos os campos são selecionados no diálogo de seleção de dados, mesmo que eles não contenham nenhum dado. Um arquivo KML poderia conter, por exemplo, os dados da área, mas nenhum dado do ponto. Ao adicionar dados de um arquivo KML que contém um campo de ponto ou área vazio ao Qlik Sense, você pode excluir o campo vazio sem correr o risco de criar dimensões de mapa sem dados.

Ao adicionar um campo de um campo KML a uma camada de mapa, se o campo de nome contiver dados de nome significativos, ele deverá ser adicionado como a dimensão da camada. O campo de área ou ponto deve então ser adicionado como o Campo de localização:. Não haverá diferença em como os dados são visualizados na camada, e o texto no campo de nome será mostrado como uma dica de ferramenta.

Nota: Se o arquivo KML não contiver dados de pontos, dados de linhas ou dados de áreas, você não poderá carregar dados dele. Se o arquivo KML estiver corrompido, uma mensagem de erro será exibida e você não poderá carregar os dados.

Carregando dados de mapa com a criação de perfil de dados

Quando você carregar dados geográficos usando Adicionar dados no Gerenciador de dados com a criação de perfil de dados habilitada, o Qlik Sense tentará reconhecer se seus dados contêm: 

  • Nomes de países e cidades dos seus dados

  • Dados de pontos geográficos (latitude, longitude) para uma única localização, como uma cidade
  • Dados de áreas (polígonos de pontos geográficos) para representar regiões ou países

Se for bem-sucedido, um novo campo contendo informações geográficas será criado automaticamente.

Aviso: Ao usar Adicionar dados, a análise de dados deve estar habilitada. Essa é a seleção padrão. Se você desabilitar a análise de dados, os dados geográficos não serão detectados e o novo campo que contém informações geográficas não será criado.

Se as cidades forem reconhecidas durante a preparação dos dados, o novo campo conterá pontos geográficos, e, se os países forem reconhecidos, o novo campo conterá dados de polígono de área. Este campo se chama <campo de dados>_GeoInfo. Por exemplo, se os dados contiverem um campo denominado Office contendo nomes de cidades, um campo com pontos geográficos chamado Office_GeoInfo será criado.

Nota:

O Qlik Sense analisa um subconjunto dos dados para reconhecer os campos que contêm cidades ou países. Se a correspondência for inferior a 75%, um campo com informações geográficas não será criado. Se um campo não for reconhecido como dados geográficos, você poderá alterar manualmente o tipo de campo para dados geográficos.

Para obter mais informações, consulte Alterando tipos de campo.

Campos com informações geográficas não exibem os dados de pontos geográficos ou de polígono no painel de visualização Associações ou na exibição Tabelas. Em vez disso, os dados são indicados genericamente como [GEO DATA]. Isso melhora a velocidade com que as exibições Associações e Tabelas são mostradas. Os dados estão disponíveis, no entanto, quando você cria visualizações na exibição de Planilha.

Carregando e formatando dados de pontos

É possível criar um mapa usando dados de pontos (coordenadas). Dois formatos são suportados:

  • Os dados de pontos são armazenados em dois campos, um para a latitude e outro para a longitude. Você pode adicionar os campos a uma camada de ponto nos campos Latitude e Longitude na camada de ponto. Opcionalmente, você pode combiná-los em um único campo. Para combiná-los em um único campo:

  • Os dados de pontos são armazenados em um campo. Cada ponto é especificado como uma matriz de coordenadas x e y: [x, y]. Com coordenadas geoespaciais, isso corresponderia a [longitude, latitude].

    Ao usar esse formato e carregar os dados no Editor de carregamento de dados, é recomendável marcar o campo de dados do ponto com $geopoint;.

    Para obter mais informações: Exemplo: Carregamento de dados de ponto a partir de uma única coluna com o script de carregamento de dados.

Nos exemplos a seguir, supomos que os arquivos contêm os mesmos dados sobre a localização dos escritórios da empresa, mas em dois formatos diferentes.

Exemplo: Carregando dados de pontos de colunas de latitude e longitude separadas com o script de carregamento de dados

O arquivo do Excel tem o seguinte conteúdo para cada escritório:

  • Escritório (Office)
  • Latitude (Latitude)
  • Longitude (Longitude)
  • Número de funcionários (Employees)

O script de carga poderia ser o seguinte:

LOAD
Escritório,
Latitude,
Longitude,
Funcionários
FROM 'lib://Maps/Offices.xls'
(biff, embedded labels, table is (Sheet1$));

 

Combine os dados nos campos Latitude e Longitude, para definir um novo campo para os pontos.

Execute o script e crie uma visualização do mapa. Adicione a dimensão de ponto ao seu mapa.

Você pode escolher criar a dimensão Location no script adicionando as seguintes strings acima do comando LOAD:

LOAD *, GeoMakePoint(Latitude, Longitude) as Location;

A função GeoMakePoint() reúne os dados de longitude e de latitude.

Convém marcar o campo Office com $geoname para que ele seja reconhecido como o nome de um ponto geográfico. Adicione as seguintes linhas após a última cadeia de caracteres no comando LOAD:

TAG FIELDS Office WITH $geoname;

O script completo será o seguinte:

LOAD *, GeoMakePoint(Latitude, Longitude) as Location;
LOAD
Escritório,
Latitude,
Longitude,
Funcionários
FROM 'lib://Maps/Offices.xls'
(biff, embedded labels, table is (Sheet1$));
 
TAG FIELDS Office WITH $geoname;

Execute o script e crie uma visualização do mapa. Adicione a dimensão de ponto ao seu mapa.

Exemplo: Carregamento de dados de ponto a partir de uma única coluna com o script de carregamento de dados

O arquivo do Excel tem o seguinte conteúdo para cada escritório:

  • Escritório (Office)
  • Localização (Location)
  • Número de funcionários (Employees)

O script de carga poderia ser o seguinte:

LOAD
Escritório,
Localização,
Funcionários
FROM 'lib://Maps/Offices.xls'
(biff, embedded labels, table is (Sheet1$));

 

O campo Location contém os dados do ponto, e convém marcar o campo com $geopoint para que seja reconhecido como um campo de dados de pontos. Convém marcar o campo Office com $geoname para que ele seja reconhecido como o nome de um ponto geográfico. Adicione as seguintes linhas após a última cadeia de caracteres no comando LOAD:

TAG FIELDS Location WITH $geopoint;
TAG FIELDS Office WITH $geoname;

O script completo será o seguinte:

LOAD
Escritório,
Localização,
Funcionários
FROM 'lib://Maps/Offices.xls'
(biff, embedded labels, table is (Sheet1$));
TAG FIELDS Location WITH $geopoint;
TAG FIELDS Office WITH $geoname;

 

Execute o script e crie uma visualização do mapa. Adicione a dimensão de ponto ao seu mapa.

See also: