Como Criar Gráficos usando Direct Discovery

Gráficos podem ser criados com campos DIMENSION como dimensões de gráfico e campos MEASURE em expressões de gráfico. Campos DETAIL não têm função em gráficos e não podem ser usados.

Para gráficos do QlikView que usam apenas campos de Direct Discovery, todas as agregações são executadas no banco de dados. Quando um gráfico tem Direct Discovery e campos na memória, as agregações do banco de dados são executadas primeiro e depois a agregação no nível de gráfico é executada, depois que as agregações do banco de dados são concluídas.

As Funções de Agregação a seguir podem ser usadas com campos MEASURE:

  • Sum
  • Avg
  • Count
  • Min
  • Max

É importante saber o tipo de agregações que o banco de dados de origem suporta ao usar Direct Discovery. Por exemplo, a maioria dos bancos de dados SQL suporta DISTINCT em qualquer agregação, mas o Google BigQuery só suporta COUNT(DISTINCT ...).

A maioria das funções de gráfico do QlikView está disponível ao usar os campos de Direct Discovery: classificação interativa, formatação, dicas visuais, limites de dimensão, etc.

Devido à natureza específica da sintaxe SQL de Direct Discovery, tabelas dinâmicas e mini gráficos não são suportados com os campos de Direct Discovery.

Quando os campos MEASURE requerem aspas, elas devem ser aplicadas no comando Direct Query, e não na expressão de gráfico. Para bancos de dados, como o Oracle, que controlam a sensibilidade a maiúsculas pelo uso de identificadores entre aspas, os nomes das colunas nas expressões de gráfico deve corresponder à capitalização dos nomes de coluna no banco de dados exatamente.

Um campo MEASURE que começa com um caractere de sublinhado deve ser delimitado por aspas duplas em uma expressão de gráfico.

A opção "Suprimir faltantes" em gráficos não funciona com os campos de Direct Discovery; ela deve ser desativada. Quando está desativada, a opção "Ocultar quando o valor for NULL" funciona conforme esperado.

See also: