Usando aspas no script

Você pode usar aspas em comandos de script de várias maneiras diferentes.

Dentro dos comandos LOAD

Em um comando LOAD, os seguintes símbolos devem ser usados como aspas:

  Descrição Símbolo Ponto de código Exemplo

Nomes de campos

aspas duplas

" " 34 "string"
  colchetes [ ] 91, 93 [string]
  acentos graves ` ` 96 `string`

Literais de string

aspas simples

' '

39 'string'

Em comandos SELECT

Para um comando SELECT interpretado pelo driver ODBC, pode ser um pouco diferente. Normalmente, você deve utilizar aspas duplas retas (Alt + 0034) para nomes e aspas simples retas (Alt + 0039) para literais, mas nunca acentos graves. No entanto, alguns drivers ODBC não somente aceitam acentos graves, como também os preferem. Nesse caso, os comandos SELECT gerados contêm acentos graves.

Exemplos de aspas no Microsoft Access

O Microsoft Access ODBC Driver 3.4 (incluído no Microsoft Access 7.0) aceita as seguintes aspas ao analisar a declaração SELECT:

Nomes de campos e de tabelas:

[ ]

" " ` `

Literais de cadeias de caracteres:

' '

Outros bancos de dados podem ter diferentes convenções.

Fora dos comandos LOAD

Fora de um comando LOAD, nos lugares em que o QlikView espera uma expressão, as aspas duplas denotam uma referência de variável e não uma referência de campo. Se você usar aspas duplas, a string incluída entre elas será interpretada como uma variável e, em seguida, o valor da variável será usado.

Referências de campo e referências de tabela fora de contexto

Algumas funções de script referem-se a campos que já foram criados ou que estão na saída de um comando LOAD, como por exemplo Exists() e Peek(). Essas referências de campo são chamadas referências de campo fora de contexto, ao contrário das referências de campo de fonte, que se referem aos campos que estão no contexto, ou seja, na tabela de entrada do comando LOAD.

Referências de campo e referências de tabela fora de contexto devem ser consideradas como literais e, portanto, precisam de aspas simples.

Diferença entre nomes e literais

A diferença entre nomes e literais torna-se mais clara na comparação dos seguintes exemplos:

Exemplo:  

'Sweden' as Country

Quando essa expressão é usada como parte da lista de campos em um comando LOAD ou SELECT, a string de texto "Sweden" será carregada como valor de campo no campo QlikView "Country".

Exemplo:  

"land" as Country

Quando essa expressão é usada como parte da lista de campos em um comando LOAD ou SELECT, o conteúdo do campo de banco de dados ou coluna da tabela com o nome "land" será carregado como valores de campo do campo QlikView "Country". Isto é, land será tratado como uma referência de campo.

Diferença entre números e literais de string

A diferença entre nomes e literais de string torna-se mais clara na comparação dos seguintes exemplos.

Exemplo:  

'12/31/96'

Quando essa string é usada como parte de uma expressão, na primeira etapa ela é interpretada como a string de texto "12/31/96", que por sua vez pode ser interpretada como uma data se o formato da data for ‘MM/DD/YY’. Nesse caso, será armazenada como um valor duplo com uma representação numérica e uma textual.

Exemplo:  

12/31/96

Quando essa string for usada como uma parte de uma expressão, será interpretada numericamente como 12 dividido por 31 dividido por 96.

Usando caracteres de cota única em uma string

Se você precisar incluir caracteres de cota única em uma string, é possível usar uma cota única extra como caractere de escape.

Exemplo:  

A string '10 O''clock News' será interpretada como Notícia das 10 horas.