Conexões analíticas

Com conexões analíticas, você pode integrar análises externas com sua descoberta de negócios. Uma conexão analítica estende as expressões que você pode usar em scripts e gráficos de carregamento, chamando um mecanismo de cálculo externo (quando você faz isso, o mecanismo de cálculo atua como uma extensão no lado do servidor, ou SSE). Por exemplo, você pode criar uma conexão analítica com o R e usar expressões estatísticas ao carregar os dados.

Criando uma expressão analítica

Para o QlikView Desktop e o QlikView Server (QVS) , conexões analíticas são configuradas editando o arquivo Settings.ini

Nota: O QlikView Desktop deve ser fechado antes da edição do arquivo Settings.ini.
O QlikView Server deve ser interrompido antes da edição do arquivo Settings.ini.
Depois de adicionar novas conexões ou alterar as conexões existentes, é necessário reiniciar para que as alterações entrem em vigor.
Nota: Observe que o servidor do plug-in SSE deve estar em execução antes de você iniciar o QlikView. Caso contrário, a conexão não será estabelecida.

Faça o seguinte:

  1. Abra o arquivo Settings.ini.
    No QlikView Desktop, ele está localizado em C:\Users\username\AppData\Roaming\QlikTech\QlikView.
    No QlikView Server, ele está localizado em C:\ProgramData\QlikTech\QlikViewServer.
  2. Adicione a seguinte configuração:

    [Configurações 7]
    SSEPlugin=<PluginConfig>[;<PluginConfig>...]

    Em que <PluginConfig> é uma lista separada por vírgulas de elementos de configuração contendo o seguinte:

    <EngineName>,<Address>[,<PathToCertFile>,<RequestTimeout>,<ReconnectTimeout>]

    Propriedade Descrição
    <EngineName> Nome da conexão analítica. Deve ser exclusivo. Trata-se do mapeamento/alias para o plug-in que será usado nas expressões do aplicativo. <EngineName> é necessária para usar as funções de plug-in. Por exemplo, SSEPython para um plug-in do Python ou R para um plug-in do R.
    <Address>

    Lista separada por dois pontos, com dois elementos:

    <Host>: Nome DNS (ou endereço IP) do plug-in.

    <Port>: Porta de escuta do plug-in.

    <PathToCertFile> Caminho do sistema de arquivos para a pasta que contém certificados de cliente necessários para uma comunicação segura com o plug-in. Esse caminho aponta apenas para a pasta onde os certificados estão localizados. Você precisa se certificar de que sejam realmente copiados para essa pasta. Os nomes dos três arquivos de certificado devem ser os seguintes: root_cert.pem, sse_client_cert.pem, sse_client_key.pem. Apenas autenticação mútua (autenticação de servidor e de cliente) é permitida.
    Nota: É opcional definir o caminho do arquivo de certificado, mas, se omitido, uma comunicação não segura será invocada.
    <RequestTimeout> Inteiro (segundos). Opcional. O valor padrão é 0 (infinito). Tempo limite para duração da mensagem.
    <ReconnectTimeout> Inteiro (segundos). Opcional. O valor padrão é 20 (segundos). Tempo antes que o cliente tente se reconectar ao plug-in depois que a conexão com o plug-in foi perdida.
  1. Abra o arquivo QlikView Batch Settings.ini e adicione a mesma configuração da etapa 2 para poder recarregar o documento.

    A localização padrão é C:\Windows\system32\config\systemprofile\AppData\Roaming\QlikTech\QlikViewBatch.

  2. Depois de salvar as alterações nos arquivos Settings.ini, reinicie o QlikView. Agora, você pode usar a conexão analítica adicionando-a por meio do diálogo Edit Expression (Editar expressão) ou Load Script (Script de carregamento).

Protegendo conexões analíticas

Considere as melhores práticas a seguir para reforçar a segurança do seu ambiente do QlikView ao usar uma conexão analítica:

  • Instale e execute o plug-in de extensão no lado do servidor (SSE) em um ambiente separado e isolado, sem direitos de administrador. Para minimizar os danos por um script mal-intencionado, esteja ciente de qual conta de usuário está iniciando o plug-in e de quais direitos de acesso esse usuário possui na máquina e no domínio.
  • Para mais segurança, a funcionalidade EvaluateScript pode ser desabilitada definindo o parâmetro de configuração allowScript como false no arquivo de configuração do plug-in SSE. Isso impedirá a execução de scripts arbitrários e permitirá que apenas funções predefinidas sejam executadas pelo plug-in SSE.
  • Desenvolvedores de aplicativos criando documentos do QlikView são aconselhados a definir quaisquer variáveis usadas em uma expressão SSE como um formato restrito. Por exemplo, você pode restringir um formato de variável a apenas valores numéricos.

Restrições quanto ao uso de conexões analíticas

A funcionalidade de conexão analítica está desabilitada ao criar um novo objeto de servidor compartilhado.

Quando um objeto da pasta existente contendo uma expressão de conexão analítica é copiado, o editor de propriedade do gráfico é desabilitado automaticamente. Isso significa que as propriedades do gráfico para esse objeto da pasta não são mais editáveis.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como configurar um plug-in de extensão no lado do servidor (SSE). Aqui, um plug-in Python é usado, e um ou vários servidores são definidos.

  • Um servidor de plug-in SSE: SSEPlugin=SSEPython,localhost:50051
  • Dois servidores de plug-in SSE: SSEPlugin=SSEPython,localhost:50051;R,localhost:50053
  • Um servidor de plug-in SSE está definido sem o caminho do certificado, mas com tempos limite estabelecidos: SSEPlugin=SSEPython,localhost:50051,,0,20